domingo, 1 de janeiro de 2012

PREVISÃO 2012. REGÊNCIA DE YEMONJA E OSHALA.



Ano bissexto que pertence a Eshu, Oshala (Orumila) e a Yemonja. Só que nesta regência Eshu não traz o complexo de Édipo, pois ele vem através de Ori o senhor de todas as cabeças e de todas as crianças.

2012 será um ano de impasses, primeiro porque Eshu entrega a regência a sua progenitora Yemonja, para que através dela os Deuses Marinhos terminem o que começaram em 2011; a transformação do Universo e da Mentalidade Humana. Para isso Eshu vem trazendo Ori, o Senhor Absoluto dos dois pólos: A Fertilização e a Infertilidade, pois é justamente Ori que determina quem nasce e quem depois de nascer vai morrer.

Mesmo entregando o comando a Yemonja, Eshu impõe a presença de dois odus: OKAARAN e ONIKAANSÃ, os quais estando juntos serão capazes de construir e destruir o inimaginável.

OKAARAN é um odu ligado a Nanan, podemos até mesmo dizer que ele é o Princípio Ativo e Positivo, porém ele é um dos odus mais perigosos estando junto a ONIKAANSÃ, pois ambos se transformam em Princípio Ativo Negativo de Oya e Eshu, e ambos vão comandar mais uma vez os desastres naturais que deverá acontecer com mais intensidade que os de 2011. Assim temos então Ori que é uma criança inconseqüente brincando com o fogo que será ativado por Eshu e espalhado por Oya, provocando assim desastres de toda monta. Logo, vamos ter novamente o Fogo, o Vento e as Águas forças poderosas cobrando o que ficou faltando pagar de 2011 pelo mundo afora, inclusive o Brasil que não ficará ileso a ira de ambos. É preciso observar que Eshu é Três Segundos de Excesso de Loucura, que todo ser racional e irracional possui a cada 24 horas do dia, assim quando falamos de Eshu estamos nos referindo a Orugan (Orungã) o Édipo da cultura africana filho de Yemonja e Oshala deuses de cultura sudanesa. Obs. Orugan, muito embora alguns estudiosos o liguem a Oshumare, ele é o epíteto de primeiro filho de Yemonja e Oshala. Oruugan = Eshu.

Este é um ano positivo para os filhos de Eshu, Ògún, Shàngó, Nanan, Oya e Òshún e não muito bom para os filhos de Oshala e Yemonja, pois na sua regência eles vão cobrar todas suas frustrações nas costas de seus filhos ainda mais porque Yemonja traz consigo este ano nada menos que BETÈOGUNDÁ, odu este de origem marinha, o qual comanda a início da vida nas águas e suas consequências sobre a terra, além de comandar também as disputas afetivas, as batalhas e as guerras. Como este odu é ligado a Ògún, só ele será capaz de mudar o curso de tudo, logo devemos agradar muito este orixá que será este ano mais do que nunca o Rei da Luz.

Já os filhos de Obaluaye, Oshossi, Ewa, Oshumare e Òsányín precisarão cobrir a cabeça, pois estarão na mira de EJIONILE, odu este que comanda as ações privadas, o eco entre quatro paredes ou em campo aberto. Para transformar os seus dias negativos em positivo os filhos destes orixás deverão dar oferendas BETÈOGUNDÁ.

Os filhos de Ògún, Shàngó, Nanan, Oya e Òshún serão privilegiados, pois OKAARAN estando ligado a Nanan traz com ele OKUMEJI e OKANRU ambos ligados a Eshu e Egun, e junto a ambos vem DOVARIN para promover a paz e a segurança dos filhos destes orixás.

Este é um ano de muita fartura, mas também de muitos conflitos e guerras.

OKAARAN, simboliza o companheiro para tudo, porém com pouca sorte, tornando assim seus protegidos em vítima do mundo que os rodeia. É preciso ter muito cuidado.

ONIKAANSÃ, traz o sofrimento, mas também oferece luz, glória, renovação e muita inteligência, vem ligado a Eshu e Oshala.

EJIONILE, vem trazendo a morte em conseqüência do fogo, do ar e do mar, acidentes. Doenças graves, sempre em família, roubo, traições e mentiras, ele está ligado a Obaluaye, Òsányín e Oshala.

Odú significa Destino, Predestinação. Odù tentando explicar didaticamente, são inteligências astrais que participaram da criação do universo. Cada pessoa traz um Odù de origem e cada oríşa rege ou é regido por dois ou mais Odùs que pode ser positivo, neutro ou negativo. Quando passamos por períodos onde tudo parece dar errado em nossa vida, fracassos, perturbações, necessidades, traições, destruições, perdas etc.. Com certeza estamos sendo influenciados e regidos por um odú negativo de um determinado oríşa.

As ervas que são imprescindíveis para minimizar os efeitos negativos do decorrer do ano:

Yemonja e Oshala: colônia, sendo raiz, folhas e flor. Rosas brancas e algodão.

Obaluaye, Oshossi, Ewa, Oshumare e Òsányín: aroeira, folhas de cajá, alecrim do campo ou de tabuleiro, rosas brancas, espanta-cavalo ou bete branca, sangue lavô.

Ògún: kitoko e aoeira.

Nanan: gervão, aroeira.

Oya: girassol, rosa branca, aroeira.

Oshun: oriri, rosa branca e aroeira.

Shàng.ó: tanchagem e aroeira

Eshu: sete sangrias, aroeira e obi ralado (tudo Junto).

Estes banhos deverão ser macerados e tomados da cabeça aos pés.

Assim cabem as pessoas que se sentirem afetadas por estes propósitos recorrerem a eles para reverterem o quadro negativo.

Feliz 2012.

Nenhum comentário:

Postar um comentário